Total de visualizações de página

Pesquisar no blog

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

goleiro Bruno acerta com time mineiro

   O goleiro Bruno Fernandes assinou nesta sexta-feira contrato para defender o Montes Claros, time que disputa a segunda divisão de Minas Gerais. Bruno foi condenado  pela morte de Eliza Samudio que teve um filho com o atleta.
   Em entrevista o presidente do clube destacou "Todo ser humano tem direito a uma segunda chance. O pensamento do Montes Claros é dar oportunidade ao Bruno de se recuperar para o futebol e sociedade". "O Bruno terá um salário baixo. Ele vai ganhar o mesmo que os demais atletas, R$ 1.430, com multa de R$ 2,8 milhões", os demais jogares ganham entre R$ 1.000 e R$ 1.500, de acordo com o presidente do clube.
   Bruno dependerá de liberação da Justiça para poder jogar pelo clube, ele terá que ser transferido para o norte de minas para poder treinar enquanto cumpre a pena de 22 anos e três meses de prisão. Ele está preso desde julho de 2010 e já cumpriu 3 anos e 7 meses da condenação.
   A liberação da justiça é incerta, se acontecer será impostas restrições. De acordo com o clube "Não sabemos nem se o Bruno conseguirá jogar neste ano. Esperamos que sim. Esse assunto é com o advogado dele. O que nós queremos é oferecer trabalho social ao Bruno".

fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2014/02/28/
att, 
  Marcelo Leniar

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Jogos Escolares do Paraná 2014

Os Jogos Escolares do Paraná (JEP´s), maior evento esportivo estudantil da América Latina, que em 2013 reuniu em todas suas fases aproximadamente 100 mil alunos/atletas, entra em 2014 com a expectativa de superar os números do ano anterior. Para isso toda a equipe dos JEP´s já está trabalhando muito para resolver os locais de competição e concluir o regulamento do ano de 2014.

O evento é realizado em uma parceria das Secretarias da Educação e do Esporte e Turismo do Paraná e conta com a colaboração dos núcleos regionais de educação e dos escritórios regionais do esporte, além, é claro, dos municípios que sediam os jogos.

Os Jogos Escolares são divididos inicialmente em 32 fases regionais que classificam para as fases macrorregionais que são disputadas em oito sedes diferentes, após as duas fases acontecem as finais, divididas em categorias A (12 a 14 anos) e B (15 a 17 anos). As datas das fases finais estão decididas e, em breve, as cidades que irão receber serão anunciadas. A categoria B acontecerá entre os dias 20 e 28 de junho, já a categoria A acontece de 25 de julho a dois de agosto.

Além de ser a maior competição estudantil da América Latina, os JEPs possuem uma importância enorme para os futuros atletas do nosso estado, pois os resultados obtidos nos jogos são utilizados pelo Programa Talento Olímpico do Paraná (TOP 2016) para definir os atletas contemplados com a bolsa esporte.

Em breve mais informações sobre os locais das competições em 2014.

Acesso em: http://www.alunos.diaadia.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=1484&tit=Jogos-Escolares-2014 Dia:23/02/2014

Att.: José Edenilson

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Alimentos bons e ruins para a saúde do coração


Fazer atividade física regularmente é uma das maneiras de manter o coração saudável, já que exercita o músculo cardíaco, ajuda na perda de peso e melhora a pressão arterial. Porém, o exercício isolado ainda não é suficiente na prevenção de problemas e, por isso, é fundamental ainda ter uma alimentação balanceada, evitar excessos e fazer escolhas certas de alimentos, como explicaram os cardiologistas Roberto Kalil e Daniel Magnoni no Bem Estar.
Um dos principais alimentos amigos do coração é o peixe - entre opções, como costelinha de porco, bife e peito de frango, o peixe é a melhor opção já que tem pouca gordura saturada e ainda tem gorduras boas, como o ômega 3, que fazem bem à saúde cardíaca. Uma opção é a sardinha, bastante usada na culinária espanhola. Ao prepará-la, são utilizados ingredientes como tomate e azeite, que também são bons, como explicou o cardiologista Daniel Magnoni.
O tomate faz bem ao coração porque tem licopeno, antioxidante que ajuda a limpar as artérias e bloquear os radicais livres, além de fibras, que reduzem o colesterol e ainda ajudam a prevenir o câncer porque melhoram o funcionamento do intestino. Já o azeite é um óleo rico em gordura monoinsaturada, importante para diminuir o colesterol ruim e o total.
Colesterol valendo (Foto: Arte/G1)info colesterol (Foto: arte / G1)
Além da alimentação saudável, a atividade física também é importante para manter o coração saudável. Pequenas atividades do dia a dia, como subir uma rampa ou uma escada, por exemplo, já podem ajudar, como mostrou a reportagem da Daiana Garbin.
Outro alimento rico em gordura monoinsaturada é a castanha do Pará, que também tem selênio, outro antioxidante. Há ainda a uva, rica em flavonoides, substâncias antioxidantes que ajudam na redução do colesterol total e ruim – no entanto, esses benefícios estão na casca da uva e, por isso, é fundamental não retirá-la.
A casca da uva também tem fibras, mas vale ressaltar que existem dois tipos – as solúveis e insolúveis. As fibras solúveis são as que fazem bem ao coração porque diminuem a absorção de glicose e colesterol no intestino, reduzindo a glicemia e as gorduras no sangue. Já as insolúveis atuam na prevenção do câncer porque melhoram o trânsito intestinal. Entre os alimentos com mais fibras solúveis, estão a maçã, pera, cenoura e escarola.
Outras substâncias importantes para melhorar o intestino e diminuir a absorção do colesterol e da glicose são os probióticos, bactérias do bem que regeneram a mucosa intestinal. Já os fitoesterois também são nutrientes importantes porque diminuem a absorção da gordura no intestino.
Todos esses alimentos fazem bem ao coração, mas existem também aqueles que fazem mal, como os ricos em gordura saturada. Essa gordura aumenta o risco de aterosclerose porque aumenta o colesterol ruim no sangue e deposita gordura nas artérias. Por isso, alimentos como banhas, manteigas, carnes gordas e leites integrais, por exemplo, devem ser evitados.
O sal em excesso também é um vilão da saúde cardíaca porque eleva a pressão arterial, endurece as artérias e prejudica a função renal, aumentando as chances de infarto e derrame, como alertou o cardiologista Roberto Kalil.
Da mesma maneira, o açúcar em excesso também é ruim porque leva à obesidade, aumentando o risco de diabetes e lesão nas artérias.
Uma das maneiras de evitar o excesso de sal é optar pela mistura de ervas e temperos, como sugeriu a nutricionista Elaine Moreira. Ela alerta, no entanto, que é fundamental colocar só um pouco nas receitas para o sabor não ficar muito marcante 
Rampa ou escada?
Com a ajuda de uma voluntária, a repórter mostrou as diferenças entre as duas modalidades – após subir e descer a escada, a Rose, de 43 anos, teve a frequência cardíaca em 162 batimentos, enquanto na rampa essa frequência chegou a 151 batimentos.
Fora isso, a escada exige muito mais dos músculos e trabalha muito mais o corpo, queimando mais calorias.
O cardiologista Roberto Kalil alerta, no entanto, que seja subindo uma rampa ou uma escada, o importante mesmo é fazer atividade física, como prevenção e tratamento de problemas do coração. Porém, quem tem alguma doença deve começar a se exercitar sempre com acompanhamento médico.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2014/02/saiba-quais-os-alimentos-bons-e-ruins-para-saude-do-coracao.html

Att
Caroline Iatczaki da Rosa

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014


Mudar hábitos e ir ao médico ao ter 



qualquer sintoma evita riscos à saúde.




4 comentários
Mudar os hábitos de vida nunca é uma tarefa fácil, mas existem casos em que a mudança é necessária e pode trazer muitos benefícios e qualidade de vida.
No caso de pessoas que fumam, comem muita gordura ou são sedentárias, por exemplo, cada dia a mais levando esse estilo de vida pode significar prejuízos irreversíveis à saúde no futuro – por isso, o quanto antes a mudança for feita, melhor, como alertou o cardiologista Roberto Kalil no Bem Estar.
Segundo o cardiologista, além da mudança de hábitos, é essencial ainda procurar um médico ao primeiro sinal de algo errado – um problema tratado no início tem muito menos chances de se tornar algo mais grave do que se for tratado em um estágio avançado. No caso do coração, por exemplo, um resultado de exame que mostre as taxas de colesterol muito altas já é um fator que exige tratamento e, se for o caso, não chega nem a prejudicar a saúde cardíaca. Se os sintomas forem ignorados, no entanto, o paciente pode chegar a ter uma parada cardíaca ou um infarto, como alertou o médico.
No caso do vendedor Sandro Fabrício da Silva, de 39 anos, só a descoberta do colesterol alto não foi suficiente para mudar os hábitos de vida. A família fez um tratamento de choque para convencê-lo a largar o sedentarismo e adotar uma alimentação saudável, como mostrou a reportagem da Natália Ariede.
Para abrir a mente de Sandro, o patologista Paulo Saldiva mostrou a diferença entre um coração normal e um coração com problemas. De acordo com o especialista, o excesso de gordura pode levar a uma falta de espaço para o sangue passar, o que pode causar um infarto e até um quadro de morte súbita - informações que assustaram o vendedor, que prometeu que vai se preocupar mais com a saúde, como mostrou a reportagem (confira no vídeo acima).
  •  
Bem Estar - Infográfico coração e ouvido (Foto: Arte/G1)
No caso da saúde do ouvido, como mostra o infográfico, o pior prejuízo é a surdez – segundo a otorrinolaringologista Tanit Sanchez, é importante buscar ajuda ao primeiro sinal de zumbido, como foi o caso da arquiteta Rachel Rodrigues que foi ao médico e conseguiu tratar o zumbido e se recuperar com facilidade (confira na reportagem do Rafael Castro no vídeo ao lado).
Uma das formas de tratar o zumbido é colocar chiados ou sons neutros no dia a dia do paciente, para que ele ouça o dia inteiro, principalmente no momento em que o zumbido mais incomoda. Podem ser usados ainda aparelhos auditivos, iguais aos de surdez, para treinar o cérebro a sons diferentes, como mostrou a otorrinolaringologista Tanit Sanchez.
Porém, a eficácia desses tratamentos é maior se o problema for detectado no início, como alertou a médica.
*Exclusivo na web
No vídeo ao lado, exclusivo para a internet, a otorrinolaringologista Tanit Sanchez responde perguntas dos internautas sobre perda auditiva e zumbido. Confira!
Arte Zumbido Bem Estar Dicas (Foto: Arte/G1)
Outro problema que pode atingir o ouvido é a alucinose auditiva, quando o paciente escuta sons que nunca existiriam.
Segundo a otorrinolaringologista Tanit Sanchez, esse fenômeno acontece porque o cérebro cria uma informação que não ocorreu e emite uma espécie de som interno para ela. A alucinose pode estar relacionada a três condições - perda auditiva, quando o cérebro sente a necessidade de compensar o ouvido que não está funcionando; problemas de memória, como se a informação estivesse sendo descartada; ou depressão, que causa uma confusão cerebral.
No entanto, isoladamente, a alucinose auditiva não chega a representar um sinal de alerta de saúde, como alertou a médica. O problema é se ela vier acompanhada de outros sintomas, o que pode significar uma alucinação, quando o paciente de fato acredita que o que ouve e vê é real e interage com aquilo - nesse caso, é importante procurar imediatamente um médico.
Outro problema que os médicos comentaram no Bem Estar foi o vício pelo cigarro.
Segundo o pneumologista Rafael Stelmach, o fumo traz problemas de saúde para o pulmão, coração, fígado, rim e diversos outros órgãos. O perigo é que o paciente pode não sentir nada a princípio, mas no futuro, pode ter uma doença muito grave e até perder parte do pulmão.
No caso do aposentado Silas Alberto Teixeira, que fumou por quase 50 anos, a mudança veio após uma entrevista para a TV, quando ele se convenceu de que precisava mudar e largou o cigarro. Porém, alguns danos foram irreversíveis e ele ficou com algumas complicações no pulmão, como mostrou a reportagem da Natália Ariede. Mesmo com esses problemas, ele teve melhoras significativas em outras partes da vida, como na respiração e no sono, por exemplo. Além disso, ele começou a fazer mais exercício físico, um dos grandes aliados de quem quer viver mais e com mais saúde, como recomendou o cardiologista Roberto Kalil.
Info coração e cigarro (Foto: Arte/G1)
Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/11/mudar-habitos-e-ir-ao-medico-ao-ter-qualquer-sintoma-evita-riscos-saude.html

Bruna Sansão

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

COPA DO MUNDO 2014

          Olá pessoal, essa FanPage é para quem gosta de estar antenado nas novidades da copa. Espero que gostem.

 http://app.globoesporte.globo.com/copa-do-mundo/as-cutucadas-da-fifa/

Att. Edilson de Oliveira 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Isotonicos

O isotônico serve para repor sais minerais (como sódio e potássio) e carboidratos perdidos por atletas em exercícios intensos e/ou que duram mais de uma hora. Também evitam cãibras e a desidratação, esse suplemento é recomendado durante e depois da atividade, e deve ser evitado por indivíduos que não praticam exercícios, sofrem de insuficiência cardíaca, hipertensão arterial ou doenças renais.

Crianças só devem consumir isotônicos se forem atletas que participam de competições. O uso indiscriminado, para substituir a ingestão de água ou sucos naturais, deve ser abolido, destacaram os especialistas
.

Antes dos exercícios, é indicado ingerir de 200 ml a 400 ml de líquidos. Pode ser suco, água ou isotônico – mas atenção: não beba isotônico antes se você já fez uma refeição com carboidratos, pois a bebida já contém esse nutriente.

Durante o exercício, é recomendado consumir entre 500 ml e 2 litros de água e isotônico. A quantidade vai depender de quanto de suor a pessoa perdeu. Se suou pouco, deve beber 1 litro de isotônico. Se suou muito, são necessários 1 litro de isotônico e mais 1 litro de água. Após as atividades, o consumo ideal é de 1,5 litro de líquido para cada quilo perdido. Nesse momento, também é importante consumir frutas e alimentos.
 
fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/07/isotonicos-e-energeticos-devem-ser-ingeridos-sempre-com-moderacao.html
att,
  Marcelo Leniar

Fifa confirma Arena da Baixada como sede da Copa do Mundo Valcke confirma que Curitiba será mesmo uma das 12 sedes da competição

No mês passado, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, admitiu publicamente a possibilidade de exclusão de Curitiba, após fazer uma vistoria na Arena da Baixada. Preocupado com o atraso nas obras do estádio, ele deu prazo até o dia 18 de fevereiro para que a reforma apresentasse um avanço considerável.
Valcke confirmou Curitiba na Copa - JF Diório/Estadão
Diante dessa ameaça, o governo do Paraná e a prefeitura de Curitiba passaram a atuar mais ativamente junto com o Atlético-PR, proprietário do estádio, na condução da reforma. Assim, houve um aumento no efetivo de operários e os envolvidos foram atrás de mais recursos financeiros para finalizar a Arena da Baixada.
Nesta terça-feira, portanto, aconteceu uma nova vistoria na Arena da Baixada, conforme havia prometido Valcke. Charles Botta, consultor de estádios da Fifa, esteve no local, acompanhado de Roberto Siviero, gerente de estádios da Copa, e de Carlos de la Corte, gerente de arenas do COL. E deu um parece positivo.
by: Felipe Alexandre

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

GINCANA DE ACOLHIDA AOS CALOUROS

            Nesta terça-feira dia 11 de fevereiro de 2014 a equipe do PIBID Educação Física UEPG organizou a recepção aos calouros do curso. Inicialmente foi realizada uma amostra do materiais e trabalhos produzidos pelos pibidianos durante o ano de 2013,  o objetivo desta amostra foi apresentar aos novos acadêmicos uma das grandes oportunidades que o curso oferece.



            Após a amostra, a programação teve continuidade com uma gincana de integração entre calouros, veteranos e professores. Apesar da competitividade natural entre as turmas, o clima foi de muita descontração, amizade e respeito com os calouros. Foi bastante gratificante ver uma acolhida que "acolha" e não exponha os novos acadêmicos. Deixo aqui meus parabéns e agradecimentos aos veteranos do curso.
             Segue abaixo o resultado parcial da gincana de acolhida aos calouros, que só terminará na 1ª Etapa do UEPG+ENERGIA.

 L
1º Lugar - 4º Ano


2º Lugar - 3º Ano


3º Lugar - 2º Ano


4º Lugar - 1 Ano 



5º Lugar - 1º Ano NX





Resultados



3º Ano 


Após prova do "trigo na tigela" 

Calouros 2014

Grupo do PIBID e Acadêmicos do 1º Ano

Acadêmicos de todo o curso 

 Att. Edilson de Oliveira


Racismo no futebol: caso Tinga

Reprodução/Facebook

Na última quarta-feira, dia 12 de fevereiro, tivemos mais fato lamentável no esporte, dessa vez um ato de racismo. O jogador Tinga da equipe do Cruzeiro-MG, foi alvo de racismo no jogo de estréia da equipe na taça libertadores da América 2014, em um jogo na cidade de Huancayo, Peru, a 376 Km da capital Lima. A equipe brasileira perdeu em campo mais a derrota maior foi fora de campo. O esporte foi derroto por uma situação inesperada da torcida local que imitava sons de macacos toda vez que o jogador tocava na bola. Tal fato em pleno século vinte  e um, realmente faz refletir. Em uma área  como a Educação Física é um assunto que deve ser sempre tratado, principalmente no meio escolar, já que a Educação é o caminho para que casos como esse que aconteceu no futebol não se repita em nenhum outro esporte ou mesmo fora do meio esportivo. Para finalizar o texto cito duas frases de um dos maiores lutadores contra a diferença racial, Nelson Mandela, onde acho que retrata bem o fato vivido:

Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender, e se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar. Nelson Mandela


A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo. Nelson Mandela.

Att.: José Edenilson

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Entenda a diferença entre se exercitar em ambiente fechado e ao ar livre


Você prefere fazer exercício físico em ambiente fechado ou ao ar livre? Em uma enquete feita no site do Bem Estar, 70% dos internautas disseram que gostam mais de se exercitar na rua e apenas 30% votaram na academia - no entanto, seja qual for o local, o importante mesmo é fazer atividade física, como explicou a reumatologista e médica do esporte Fernanda Lima no programa Bem Estar.
Porém, é fundamental tomar alguns cuidados, por exemplo, com a umidade, que pode limitar e prejudicar muito o desempenho, seja na rua ou até mesmo na academia. De acordo com o fisiologista do esporte Paulo Correia, para práticas esportivas, é ideal que a umidade relativa do ar esteja acima de 60% - se estiver em 50%, já fica mais difícil e abaixo de 40%, inviável. Isso porque o ar seco resseca a garganta e afeta a via respiratória, dando uma sensação de queimação. Dependendo do esforço, a respiração pode começar a ficar ruim, podendo até ocorrer crises de tosse.
Uma das maneiras de evitar isso é escolher a hora de treinar, como lembrou a reumatologista e médica do esporte Fernanda Lima. Apesar de o exercício ao ar livre oferecer o prazer do ambiente, é preciso tomar cuidado, por exemplo, com o sol forte, que pode levar a um quadro de insolação. Fora isso, em dias muito quentes, o rendimento não é o melhor já que o calor faz o corpo perder energia e se desidratar mais rápido. Com isso, a frequência cardíaca aumenta, os músculos ficam ressecados e a circulação de sangue nos rins e cérebros diminui, levando à fadiga.
Outro problema da atividade ao ar livre é a poluição - para reduzir a exposição, a dica é optar pelo exercício dentro de parques, debaixo das árvores, onde a poluição é menor do que na rua e perto dos carros, como mostrou o professor e especialista Paulo Saldiva.
O risco para a saúde é maior na rua por causa da fuligem, fumaça preta que sai dos automóveis, que pode provocar os mesmos efeitos do cigarro. No entanto, os riscos não são um motivo para não fazer atividade física já que ela pode reduzir não só as chances de doenças, como as cardiovasculares, câncer e diabetes, mas também os efeitos da poluição.
A reportagem mostrou ainda que na academia também existe poluição, mas em um nível muito menor e dentro das taxas aceitáveis e recomendadas pela Organização Mundial de Saúde. Além disso, malhar na academia também tem a vantagem de estar em um ambiente controlado, longe do sol, da chuva, do calor excessivo ou da umidade muito baixa. Em geral, esses locais têm ar-condicionado, que deixa o corpo mais confortável e pode interferir no desempenho do atleta. Porém, se não estiver bem higienizado, o ar-condicionado pode levar bactérias para o ambiente e piorar a qualidade do ar.
Existe diferença também na hora de correr e caminhar - ao ar livre, por exemplo, o exercício exige maior resistência do atleta por causa do terreno acidentado, do vento e da ausência da rolagem da esteira, que diminui a necessidade de ação do músculo posterior da coxa. No caso da bicicleta, no entanto, é muito difícil encontrar uma pista onde seja possível pedalar rápido. Ou seja, nem sempre é possível forçar mais os músculos como nas aulas de spinning, que permitem que a pessoa use várias marchas e pedale na velocidade que quiser. Por isso, em geral, a musculatura trabalha mais nas aulas de spinning, que também queimam mais calorias.
O programa falou também sobre o uso de roupas quentes na hora de se exercitar. Há quem acredite que essas roupas podem ajudar a queimar mais calorias já que o corpo sua mais, mas isso é um mito, como explicaram os especialistas.
O que acontece é que o corpo se desidrata e perde água, o que pode interferir no peso. O problema é que, quando a pessoa beber água novamente, ela ganhará esse peso novamente. A reumatologista e médica do esporte Fernanda Lima lembrou ainda que, ao malhar agasalhado demais, o corpo cansa mais, o que faz a pessoa parar o exercício mais rápido.


Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2014/01/entenda-diferenca-entre-se-exercitar-em-ambiente-fechado-e-ao-ar-livre.html

Att
Caroline Iatczaki da Rosa

Veja alimentos que refrescam e que ajudam a enfrentar os dias quentes

Quando as temperaturas chegam nas alturas vale beber muita água e optar por alimentos hidratantes para se refrescar

iG São Paulo 
Renato S. Cerqueira/Futura Press
Termômetro registra calor na avenida Paulista, em São Paulo, nesta sexta-feira
O calor é recorde. Cidades brasileiras como São Paulo e Porto Alegre registraram as temperaturas mais altas da história. Nunca fez tanto calor assim nas duas cidades, com termômetros que passaram dos 40ºC e sensação térmica de mais de 50ºC. A frase mais falada no momento seja em elevadores, ou inícios de conversas é o “que calor, hein?”. E o pior de tudo: a previsão é de que o mês todo seguirá nessa toada. 
O jeito é buscar técnicas para se refrescar e sobreviver ao verão e ao clima secoAlimentos ricos em água, como na melancia, alface, chuchu, pepino, rabanete ajudam a hidratar e não engordam. Não deixe de preparar saladas leves e nutritivas, a final, mesmo com o calorão e a falta de apetite, o corpo precisa de nutrientes para funcionar corretamente.
Veja quais são os alimentos ricos em água:
Banana: 74% dela é de água. Foto: Getty Images
1/15
Outra dica importante não tem relação com a temperatura, mas com a alta intensidade dos raios ultravioletas: use protetor solar. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o indicado é usar, no mínimo, protetor solar fator 30. No Nordeste, a recomendação é que proteção comece antes das 9 horas. No Centro-Oeste e em outras regiões ela deve perdurar até depois das 16h.
Mas a campeã das reclamações neste verão é a dificuldade para dormir. Neste caso, a dica de ouro é tomar um banho antes de ir para a cama, investir em roupas leves e lençóis de algodão e linho aos sintéticos. O que vale é se adaptar e seguir com bom humor.
Fonte: http://saude.ig.com.br/minhasaude/2014-02-08/veja-alimentos-que-refrescam-e-que-ajudam-a-enfrentar-os-dias-quentes.html
Att
Bruna Sansão.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

bolhas nos pés

Ter bolhas nos pés pode parecer um problema simples, mas isso não faz dele menos incômodo. Basta o sapato novo não ter o formato ideal ou alguma mudança na rotina nos forçar a uma caminhada mais longa. No caso de esportistas, profissionais ou amadores, as bolhas podem representar um problema sério, com implicações no desempenho.

Algumas dicas para cuidar das bolhas e reduzir o incômodo que elas provocam.
- É importante manter a região sempre limpa para evitar infecção;
- O ideal é manter a área afetada em repouso até sarar;
- Se o repouso não for possível, esvazie o conteúdo com uma agulha esterilizada. Serve agulha de injeção, comprada em farmácia;
- Nunca remova a pele da bolha. Mesmo se retirar o líquido interno, tente preservar o máximo de pele possível, pois ela age como proteção natural;
- Se você for maratonista ou corredor, provavelmente tem bolhas com frequência. Use um óleo ou vaselina para diminuir os atritos no local. Isso diminui a dor, mas não garante o mesmo desempenho;
- Toda bolha corre o risco de infeccionar e de formar pus. Se isso acontecer, o tratamento deve ser feito com antibiótico oral ou de uso local, mas sempre sob orientação médica;
- Para evitar bolhas, use calçados adequados a atividade física que pratica;
- Evite meias ásperas e dê preferência àquelas mais justas, pois a chances delas dobrarem e causarem uma bolha é menor; 
- A maneira de correr também pesa muito na formação de bolhas. Procure um médico para verificar a sua pisada e, se houver uma incorreção grande, pode ser preciso adotar palmilha ortopédica.
fonte:http://saude.ig.com.br/minhasaude/dicasdesaude/bolhas+nos+pes+pode+estourar
att, 
Marcelo Leniar