Total de visualizações de página

Pesquisar no blog

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Educação Física...

Galera...
Para que pretende fazer Educação Física, não para aqueles que fazem vestibular e escolhem por "falta de opção" ou algo do gênero, mas aqueles que assim como nós, irão dar uma cara nova a profissão...
Uma boa escolha!
Uma boa prova!
E saiba, você fará a diferença na vida daqueles que passarem por você, não faça de qualquer jeito, dê o teu melhor!

Abraço
Ivna Caroline





domingo, 28 de abril de 2013

Prof.Dr. Miguel Archanjo relata ações na Disciplina Articuladora

                               


Dando continuidade às entrevistas iniciadas pelo Portal das Licenciaturas no ano passado, o entrevistado de hoje é o Prof. Dr. Miguel Archanjo de Freitas Junior, coordenador do Curso de Licenciatura em Educação Física da UEPG, discorrendo sobre o tema da Disciplina Articuladora em seu curso.

Portal: Qual a denominação da Disciplina Articuladora do Curso de Licenciatura em Educação Física 
Miguel Archanjo: No Curso de Licenciatura em Educação Física a Disciplina Articuladora chama-se  Prática Educativa: Projeto Integrado
Portal: Em seu mandato atual, pela primeira vez enquanto coordenador do curso, o que você considera de positivo na efetivação desta disciplina em seu curso?

Miguel Archanjo: A primeira conquista foi conseguir que esta disciplina fosse saindo da responsabilidade dos professores colaboradores e passasse para a responsabilidade de professores efetivos (os três professores efetivos tem TIDE). Não que os colaboradores não realizassem um bom trabalho, mas o trabalho não mantinha a sequencia necessária, sendo preciso  retomar as discussões desde o início, cada vez que o professor que era trocado. O problema não é retomar a discussão, algo que fazemos em todas as nossas reuniões, mas capacitar o professor para que ele compreendesse o sentido da disciplina e a necessidade do seu envolvimento com o curso e não somente com a sua disciplina.

Portal: estas reuniões são extremamente importantes!
Miguel Archanjo: Sim. É através destas reuniões que se estabelecem ações conjuntas e comprometimento docente.
Portal: É o cerne da questão! A postura docente!
Miguel Archanjo:  E não é fácil (risos) !

Portal: Você poderia detalhar esta interação?
Miguel Archanjo: Vencida a etapa da qual já mencionei, o Colegiado de Curso estabeleceu o horário do curso a partir da disciplina articuladora. Definiu-se que ela seria realizada ao mesmo tempo nas quatro séries do curso (terça-feira nos dois primeiros horários), cuidou-se para que nos horários seguintes fossem colocadas disciplinas que tem possibilitado um envolvimento mais direto com as articuladoras (Estágios...). Tal atitude favoreceu para que pudéssemos criar uma agenda mensal de atividades reunindo todos os alunos do curso ao mesmo tempo, para que possam ter uma aula diferente com vários professores.

Portal: esta é uma atitude que abre um leque de possibilidade...
Miguel Archanjo: Justamente! Uma delas é a   participação dos diferentes professores do curso, que são convidados a participar das atividades (buscamos não transformar em grandes eventos, pois não é esta a intenção; mesmo com a montagem de mesas de debate procura-se manter a ideia de uma aula dialógica, na qual professores e alunos são estimulados a refletir sobre diferentes temáticas).

Portal: você já tem estabelecida uma agenda destes encontros?

Miguel Archanjo: Sim. E no primeiro deles ocorrido neste mês de  abril , o tema foi “extensão” (todos os professores do curso que tem atividades extensionistas foram convidados a expor os seus trabalhos, da mesma forma que a Pró-reitora de Extensão falou sobre a importância desta atividade na formação dos acadêmicos); Para maio (pesquisa- idem a sistemática anterior); Em  Junho (diferentes agentes do contexto escolar - serão convidados para esta atividade um diretor de escola, uma pedagoga, um professor PDE, um professor de educação física recém-formado, um acadêmico participante do PIBID, um acadêmico que está fazendo estágio); Julho (Festa Julina - os alunos do curso normalmente organizam atividades típicas nesta data, estas atividades serão trabalhadas por diferentes disciplinas e antes de cada apresentação será feita uma atividade educacional - através de encenações, recitais, painéis, etc. somadas a dança típica); Agosto - Políticas públicas voltadas para Educação, Esporte e Lazer; Setembro - Jogos Estudantis da Primavera (a disciplina articuladora será responsável em auxiliar para que sejam criados instrumentos interdisicplinares que permitam avaliar os diferentes agentes que participam desta atividade, seja do ponto de vista atlético, social, psicológico...), os alunos irão a campo para realizar as investigações e depois apresentarão os resultados por meio de banners digitais; Outubro - Instituições Formadoras, será feita uma reflexão com os representantes de diferentes instituições que auxiliam no processo de formação e na atividade profissional _ Representante do Núcleo de Educação, Representante do CREF, Representante da Secretaria de Educação, Representante da PROGRAD, Representante do Sindicato dos professores; Novembro - semana da consciência negra - cada turma será responsável em trabalhar com um tipo de atividade (Teatro, dança, pratos típicos, mesas de debate...) Ficando nesta semana um dia reservado para que se realize a avaliação conjunta das atividades, as quais serão sistematizadas pelas turmas e apresentadas por um representante, gerando um documento para auxiliar o colegiado de curso (Núcleo estruturante docente) a pensar a continuidade das atividades desta disciplina.

Portal:  Uma agenda e tanto ( risos). Você estava comentando, antes da entrevista, que também os professores da Disciplina Articuladora tinha encontros “ formais”. Em que sentido  estes encontros acontecem?
Miguel Archanjo: Os encontros formais entre os professores da disciplina e a coordenação do Curso acontecem toda semana, 30 minutos antes do início da aula, além das conversas e debates realizados por meio da internet e encontros mais prolongados (sempre que se faz necessário). Definiu-se também que o Coordenador de Curso deve ter prioridade para assumir a disciplina no primeiro ano, pois desta maneira ele terá um espaço formal para apresentar o Curso, mostrar a dinâmica desta disciplina...

Portal: os alunos de seu curso participam do projeto +energia....
Miguel Archanjo: Os alunos do primeiro e segundo ano, participam do projeto Extensionista UEPG mais energia. Eles organizando atividades e utilizando parte da estrutura já existente para colocar em prática as discussões estabelecidas em sala de aula
Portal: Sendo seu curso noturno, todos os alunos tem a possibilidade de participação nas programações previstas?

Miguel Archanjo:  Na reforma curricular a proposta é de que todas as séries tenham a carga horária de 102 horas, pois desta maneira todas as turmas teriam o compromisso de uma atividade "prática" mensal a ser realizada no final de semana, tendo em vista a dificuldade de realizar uma atividade desta natureza no período noturno;

Portal: Obrigada professor Miguel, por esta entrevista! Acreditamos que suas ações em relação à Disciplina Articuladora sejam motivo de inspiração para os demais cursos de Licenciatura da UEPG.
Miguel Archanjo: é a vontade de acertar, apenas isto. Acreditamos em ações concretas, que fazem a diferença. Da mesma forma que estamos abertos para sugestões e trocas de experiências para que possamos avançar em nossas propostas.
Portal: e para encerrar a entrevista?
Miguel Archanjo: Já? ( risos). Fica o convite para a participação de todos em nossas atividades (a data será divulgada mensalmente através do portal das licenciaturas). E agradeço ao Portal pela oportunidade recebida permitindo a divulgação de nosso trabalho na coordenação do Curso de Licenciatura em Educação Física.



Att. Luís Miguel Makohin

sábado, 27 de abril de 2013

PIBID é considerado um programa de Política Pública


Lei 12.796/2013 altera a LDB e valoriza o PIBID

O Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência- PIBID é agora considerado no País, um programa de Política Pública, isto é, uma ação desencadeada pelo Estado Brasileiro nas escalas federal, estadual e municipal.
Lançado pela CAPES em janeiro de 2007, como  uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica.O programa concede bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino.
Neste ano,em 4 de abril, a Lei 12.796, sancionada pela Presidente da República, altera o texto da Lei de Diretrizes e Bases 9.394/96 para incluir, entre outras questões, no Art. 62,§4 e §5 o texto:
§ 4º  A União, o Distrito Federal, os Estados e os Municípios adotarão mecanismos facilitadores de acesso e permanência em cursos de formação de docentes em nível superior para atuar na educação básica pública.
§ 5o  A União, o Distrito Federal, os Estados e os Municípios incentivarão a formação de profissionais do magistério para atuar na educação básica pública mediante programa institucional de bolsa de iniciação à docência a estudantes matriculados em cursos de licenciatura, de graduação plena, nas instituições de educação superior.
De acordo com uma das coordenadoras institucionais do PIBID-UEPG, Profª Drª Maria Odete Tenreiro Vieira, " quando uma IES possui o PIBID, um programa da CAPES reconhecido na LDB, é sem dúvida um grande avanço. Sentimo-nos valorizados".
Nas palavras do Prof. Dr. Helder Eterno da Silveira,Coordenador-Geral de Programas de Valorização do Magistério, da CAPES/DEB percebemos a importância deste projeto de ensino para as instituições parceiras da CAPES, em email enviado a todos os coordenadores institucionais destas IES:
"Considero que este é mais um avanço da institucionalização do Pibid e de seu reconhecimento enquanto importante política pública e de estado para formação de professores no Brasil. Estamos caminhando e conquistando, cada vez mais, novos espaços e novas oportunidades para formação de professores. Mas, ainda há um longo caminho a percorrer: criar instrumentos de avaliação e acompanhamento, articular-nos melhor com os entes federados, ampliar o acesso ao programa, melhorar os mecanismos de gestão administrativa e pedagógica do programa, garantir que os alunos se envolvam nas atividades do programa com equidade e excelência na execução das ações, captar e ampliar os recursos do programa, melhorar nossos cursos de licenciatura, envolver novos atores no trabalho de aperfeiçoamento da docência, entre outras questões relacionadas à formação de professores.
Passo a passo! Assim que eu acredito. E, nessa caminhada, manifesto meu reconhecimento pelo intenso trabalho de todos os meus colegas das IES brasileiras que atuam no Pibid: professores, educadores e idealistas! Parabéns a todos por esta conquista que é fruto da dedicação de cada aluno do programa, de cada supervisor e de cada coordenador que atua no Pibid."
Att. Edilson de Oliveira 

quarta-feira, 24 de abril de 2013

VESTIBULAR DE INVERNO UEPG 2013

Atenção para data de inscrisão:
   
Período de inscrições15/04/2013 até 15/05/2013

a

Cursos ofertados:

CURSO TURNO VAGAS

Administração Noturno 30

Geografia – bacharelado Matutino 15

Administração * Matutino 15

Geografia – licenciatura Noturno 17

Administração *– ofertado em Telêmaco Borba Noturno 15

História – bacharelado Vespertino 15

Agronomia Integral 23

História – licenciatura Noturno 15

Ciências Biológicas – bacharelado Integral 10

Informática – bacharelado Noturno 15

Ciências Biológicas – licenciatura Noturno 10

Jornalismo – bacharelado Integral 16

Ciências Biológicas – licenciatura Vespertino 10

Letras – Português/Espanhol - licenciatura Vespertino 10

Ciências Contábeis Matutino 15

Letras – Português/Espanhol - licenciatura Noturno 08

Ciências Contábeis Noturno 15

Letras – Português/Francês - licenciatura Noturno 08

Ciências Econômicas Matutino 16

Letras – Português/Inglês - licenciatura Vespertino 10

Ciências Econômicas Noturno 15

Letras – Português/Inglês - licenciatura Noturno 10

Direito Matutino 30

Matemática – licenciatura Integral 11

Direito Noturno 26

Matemática – licenciatura Noturno 23

Educação Física – bacharelado Integral 19

Medicina ** Integral 15

Educação Física – licenciatura Noturno 19

Odontologia Integral 23

Enfermagem – bacharelado Integral 15

Pedagogia Matutino 15

Engenharia Civil Integral 19

Pedagogia Noturno 30

Engenharia de Alimentos Integral 15

Química – licenciatura Noturno 11

Engenharia de Computação Integral 17

Química Tecnológica – bacharelado Integral 11

Engenharia de Materiais Integral 19

Serviço Social Integral 17

Farmácia Integral 17

Turismo – bacharelado Matutino 15

Física – bacharelado Integral 11

Zootecnia - ofertado em Castro *** Integral 17

fonte: http://www.cps.uepg.br/vestibular/vestibular.htm

att,
    Marcelo Leniar

segunda-feira, 22 de abril de 2013

O maraca é nosso

O maraca foi criado para a 1° copa do mundo no Brasil sendo o palco da finalíssima, e o projeto pra a copa de 2014 realizado no pais também terá como palco da final o estadio do Rio de Janeiro o projeto foi da empresa pública Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro), a reforma do Maracanã compreende a redução da capacidade a 76 mil lugares, reconstrução da arquibancada inferior, geometria oval, 108 camarotes e acesso por rampa monumental. não será tocada no assunto de alguns super faturamentos e os investimentos feitos que chegaram a quase 2 bilhões de reais, mas sim algumas fotos do novo estadio, monumento do brasileiro 





sexta-feira, 19 de abril de 2013

Insônia


A insônia se caracteriza pela incapacidade de conciliar o sono e pode manifestar-se em seu período inicial, intermediário ou final.
O tempo necessário para um sono reparador varia de uma pessoa para outra. A maioria, porém, precisa dormir de sete a oito horas para acordar bem disposta. Pesquisas recentes sugerem que aqueles que consideram suficientes quatro ou cinco horas de sono por noite, na realidade, necessitariam dormir mais. Aparentemente, pessoas mais velhas dormem menos. Entretanto, o tempo que passam dormindo pode ser exatamente o mesmo da mocidade, dividido em períodos mais curtos e de sono mais superficial.
Localizar as causas da insônia pode ser facilitado pela poli-sonografia, um exame que monitora o paciente enquanto dorme.
Insônia pode ser tratada com medicamentos que devem ser prescritos pelo médico. Não se automedique.
Causas da insônia
A insônia pode ter causas orgânicas e psíquicas. Pesquisas apontam a produção inadequada de serotonina pelo organismo e o estresse provocado pelo desgaste cotidiano ou por situações-limite como causas mais importantes.
Recomendações
Algumas mudanças simples no estilo de vida podem ajudar a combater a insônia, mesmo quando ela for crônica:
* Limite o consumo de cafeína presente no café, chás, colas, chocolates, etc. Até a cafeína usada como ingrediente de alguns alimentos pode prejudicar o sono das pessoas mais sensíveis;
* Converse com seu médico sobre os remédios que esteja usando. Certos medicamentos descongestionantes podem ser tão estimulantes quanto a cafeína;
* Exercite-se regularmente, mas não perto da hora de dormir. Atividade física regular é essencial para quem sofre de ansiedade e ajuda a dormir melhor. No entanto, a prática de exercícios vigorosos à noite pode atrapalhar o sono;
* Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico responde melhor se habituado a horários regulares. Mesmo nos finais de semana, tente manter o esquema estabelecido para os dias úteis;
* Procure relaxar antes de ir para cama. Ouça música, leia um pouco, converse, assista a um filme. Lembre-se de que, depois de uma noite de sono reparador, as soluções para os problemas podem fluir melhor. Se nada disso resolver, vale a pena buscar ajuda profissional;
* Use técnicas de relaxamento. Progressivamente contraia e relaxe todos os músculos do corpo, começando pelos dedos dos pés e terminando na face. Massageie suavemente o couro cabeludo. Tente visualizar uma cena ou paisagem que lhe traga satisfação;
* Tome um banho morno. Deixe a água escorrer pelo corpo durante algum tempo, pois isso ajuda a relaxar os músculos tensos;
* Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono;
* Experimente ingerir chás à base de ervas como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc. Eles têm sido usados há séculos por pessoas que garantem sua ação relaxante;
* Certifique-se de que não há claridade no quarto e a temperatura é agradável. Mesmo pouca luz pode atrapalhar o sono de algumas pessoas.
* Use protetores nos ouvidos, se o barulho incomoda e não há como eliminá-lo;
* Escolha o colchão adequado para seu peso e altura. Colchões muito macios ou muito duros são contra-indicados;
* Reserve a cama somente para dormir e para relações íntimas. Evite ler, ver TV, trabalhar e conversar no quarto;
* Relações sexuais são relaxantes. Após o orgasmo, as pessoas tendem a ficar sonolentas;
* Levante-se, se não conseguiu dormir depois de trinta minutos deitado. Ficar na cama acordado pode aumentar a ansiedade, a irritação e, conseqüentemente, a insônia. Procure distrair-se com alguma atividade tranqüila e depois, mais cansado, volte para a cama e tente dormir. Repita o esquema, se necessário. Usando essa técnica, muitas pessoas conseguem reverter o processo.
Advertência
Insônia crônica requer avaliação profissional. É indispensável descobrir o que está causando essa dificuldade para dormir, pois a ausência do sono reparador pode prejudicar a saúde física e mental dos indivíduos. Por isso, não é à toa que torturadores impedem que o acusado durma quando querem arrancar deles uma confissão.


Att. Luís Miguel Makohin

Cuide de sua parte íntima...

Hoje minhas dicas vão especialmente para as mulheres...
Afinal, mesmo com tantas informações é possível que algumas pessoas não saibam que tecido da roupa íntima e uso diário de absorvente podem ser causas da irritação, por exemplo.
Quero ressaltar que além de manter uma higiene pessoal é indicado que mesmo as meninas procurem um ginecologista para esclarecer dúvidas frequentes.
Segue algumas dicas...

coceira vaginal é um incômodo presente na vida de muitas mulheres, e pode indicar desde uma simples alergia até a presença de doenças mais graves, como DSTs. "Processos irritativos por algum produto externo, parasitoses, infecção por HPVcandidíase, alergias e doenças como psoríase, dermatites e até câncer tem como sintoma comum a coceira vaginal", explica o ginecologista Fabio Laginha, responsável pela Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, em São Paulo. No entanto, se não houver outros sintomas relacionados à coceira, como secreção de coloração e odor estranho, dor ao urinar, vermelhidão, inchaço e dor no ato de relação sexual, entre outros sinais, são grandes as chances de ser uma irritação que pode ser controlada com a mudança de alguns hábitos. A melhor forma de prevenir irritações genitais é associar higiene correta, como lavar as mãos antes e depois de ir ao banheiro, com visitas regulares ao seu ginecologista. Confira as causas mais comuns de irritações na região íntima e fique livre da coceira vaginal:


Uso inadequado do sabonete

"A higienização excessiva ou diminuída da área íntima pode levar a irritações porque altera a camada de gordura protetora da região, fundamental para manter a hidratação da pele e proteger a microflora bacteriana vulvar", explica a ginecologista Rose Amaral, do departamento de Ginecologia da Unicamp e diretoria da Sociedade de Doenças Sexualmente Transmissíveis de São Paulo. Além disso, a vagina tem um pH ácido, ao passo que os sabonetes normais possuem pH alcalino ou neutro, e usá-los poderia causar alterações dessa natureza na flora vaginal, prejudicando as bactérias da área e favorecendo irritações. "Perfumes também podem ser irritantes, mesmo com um sabonete íntimo adequado para a área, por isso os produtos devem ser os mais neutros possíveis", explica a ginecologista Sueli Raposo, do laboratório Exame, em Brasília. O correto é fazer a higiene da área pelo menos uma vez ao dia, usando apenas a espuma e o produto que mais atende suas necessidades - lembrando que quanto mais próximo do neutro, em questões de odores e pH, melhor.  
calcinha pendurada no varal - Foto: Getty Images

Tecido da roupa íntima

Outra causa de alergia e coceira vaginal muito comum é o tecido da roupa íntima, que está em contato direto com a vulva. "O melhor tecido vai variar de acordo com o organismo da mulher, mas os mais recomendados para uso diário são algodão ou seda, sem tingimentos", explica a ginecologista Flávia Fairbanks, de São Paulo. Os tecidos que favorecem as irritações são os sintéticos, renda e elastano. "Outra questão importante é o pH vaginal, que pode ser alterado dependendo da lingerie usada, causando alergia", completa. Os tecidos alergênicos também podem prejudicar a respiração da área, favorecendo a transpiração e causando vermelhidão e coceira. 
mulher segurando uma calcinha apertada - Foto: Getty Images

Roupa íntima com elástico apertado

"O uso de elástico apertado é desaconselhável, pois provoca desconforto e traumatismos constantes", alerta a ginecologista Rose. O ginecologista Fabio Laginha, explica que o elástico muito apertado da roupa íntima causa atrito com a pele, resultando em manchas escuras ou até mesmo varizes e celulite, além de favorecer uma irritação. "Roupas íntimas muito apertadas também prejudicam a ventilação local, aumentando as chances de coceira vaginal", completa a ginecologista Flávia. 
mulher vestindo uma calça jeans apertada - Foto: Getty Images

Calças muito apertadas

"Diversas são as infecções causadas por bactérias ou fungos que podem ser provocadas pela dupla 'roupa apertada e suor', entre elas está a candidíase", declara a ginecologista Flávia. Calças apertadas e com tecidos pesados, como o jeans, causam aumento da umidade e do calor na área íntima, tornando o ambiente ideal para a proliferação desses micro-organismos.  
mulher colocando absorvente - Foto: Getty Images

Absorvente externo

"Mulheres podem desenvolver irritações e alergias ao absorvente externo, desde que este apresente odores fortes ou que ela seja mais sensível as propriedades dos absorventes", explica Rose Amaral. Aqueles que não levam algodão na cobertura pedem mais alerta, pois abafam a região com mais facilidade. ?Após constatar que a irritação é pelo uso do absorvente, deve-se tentar trocar a marca do produto ou então buscar alternativas, como o absorvente interno e o copo menstrual." Dependendo da gravidade da alergia, outra alternativa é a interrupção da menstruação, que deve ser pensada junto a um ginecologista. "Para todos os produtos, o melhor é obedecer o tempo de troca e manter a região limpa", completa a ginecologista Flávia. Em alguns casos, a alergia pode estar sendo causada pelo plástico que constitui as abas do absorvente externo. Nesse caso, a simples substituição pela versão sem abas pode minimizar a coceira vaginal. "Em caso de dúvida, converse com seu ginecologista e peça exames laboratoriais para identificar qual a razão da alergia."
absorvente diário - Foto: Getty Images

Uso de absorventes diários

Seguindo a mesma lógica das roupas apertadas, o uso de absorventes diários também é uma das causas de irritação e coceira vaginal. "O produto irá causar um abafamento na área íntima, que irá suar mais e será alvo fácil de micro-organismos, provocando irritação e corrimentos", afirma a ginecologista Sueli.
Lâminas de barbear - Foto: Getty Images

Depilação na área íntima

Segundo a dermatologista Rose, a depilação em si - seja com ceras ou lâminas -, deixa a pele da vulva com poros entreabertos ou até mesmo com pequenas fissuras, favorecendo infecções. Por isso, afirma a especialista, é importante focar nos cuidados pré e pós depilação. "Higienizar bem a área antes e lavar e usar produtos calmantes logo após o procedimento são fundamentais para evitar irritações", explica. No caso de uma reação intensa pós depilação, lave bem a área, use chás de camomila e procure seu ginecologista caso não houver melhora. Também é importante que todo o material seja descartável e de uso pessoal. "Na depilação da área íntima, é recomendado preservar uma faixa de pelo com 2 cm em média, pois os pelos protegem a área, evitando o atrito direto com roupas e absorventes", ressalta o ginecologista Fabio. 
camisinhas - Foto: Getty Images

Falta de higiene nas relações sexuais

A coceira vaginal e algumas irritações na área podem surgir após uma relação sexual. Isso acontece no geral pela falta de higiene da mulher ou do parceiro, bem como a falta de camisinha. A ginecologista Sueli explica que o atrito da relação sexual pode causar pequenas fissuras na pele, favorecendo uma irritação, e falta de higiene antes do ato sexual aumenta as chances de uma contaminação. "O uso da camisinha durante as relações sexuais pode diminuir esse atrito ou mesmo o contato com micro-organismos que estejam presentes no corpo do parceiro", completa a especialista.




Abraço
Ivna Caroline

quinta-feira, 18 de abril de 2013

“Projeto Integrado” discute ações extensionistas

                                                            


Nesta noite de 16 de abril de 2013, sob a coordenação do Prof. Dr. Miguel Archanjo de Freitas Junior, a  disciplina de “ Projeto Integrado” do Curso de Licenciatura em Educação Física teve mais uma atividade constante de sua programação, com a apresentação de projetos de extensão em seu bojo. Esta pauta oportunizou aos acadêmicos do curso um maior contato sobre atividades nas quais eles possam estar inseridos, alargando horizontes, ganhando conhecimento e experiência.

Num primeiro momento,  a profª Olinda Thomé Chamma, na qualidade de presidente da Comissão Permanente das Licenciaturas- COPELIC, apresentou de forma sucinta e objetiva os princípios norteadores da Disciplina Articuladora instituída na Universidade Estadual de Ponta Grossa, como sendo um diferencial da instituição em relação aos Cursos de Licenciatura existentes no País e no qual o “Projeto Integrado” norteia o curso de Licenciatura em Educação Física. Destacou ainda,  com ênfase e idealismo,  que o objetivo permanente das Licenciaturas é a construção conjunta no tempo/espaço, entre todos os agentes educacionais envolvidos no processo desde o ano de 2002, numa contribuição efetiva na   consolidação da identidade destes cursos.
Na sequência, de forma abrangente e esclarecedora, a pró-reitora de Extensão e Assuntos Culturais, profª Drª Gisele Alves de Sá Quimelli discorreu sobre o papel preponderante das ações extensionistas destacando, sobremaneira, a “extensão” entendida como prática acadêmica que interliga a universidade nas suas atividades intrínsecas e em relação à comunidade, visando o aluno como cidadão crítico.
Encerrada esta primeira parte de exposições, deu-se início à apresentação de alguns professores com seus projetos de extensão, que muito tem contribuído com resultados importantes junto à comunidade em geral. 
O prof.. Carlos Maurício Zaremba, coordenador do Curso de Bacharelado em Educação Física, em suas primeiras palavras elogiou os professores do Curso de Educação Física das das modalidades, pelo comprometimento visível e propulsor revertido no curso. A seguir,motivou os alunos ao discorrer sobre o projeto “Caminhando com saúde”, no qual se traduz em orientação e acompanhamento a um grande número de pessoas gostam de fazer as caminhadas nas dependências da UEPG. 
Também o prof. Dr.Alfredo Cesar Antunes, com seu projeto “ Escola da Bola: Centro de Iniciação e Pedagogia do Esporte” demonstrou, em sua explanação, a vivência do tripé ensino-pesquisa e extensão, sendo o único projeto de extensão de Educação Física a ter bolsa dada pelo MEC.
Na fala seguinte, o prof. Miguel discorreu sobre o Programa PIBID que, embora um programa de ensino, também apresenta uma interface com a extensão, convidando aos alunos que participem, inclusive, na proposta da nova edição do mesmo. 
Na sequência, a profª Heleise Faria dos Reis de Oliveira, discorrendo sobre seu projeto de “Ginástica Laboral”, destacou sua vocação extensionista e o quanto percebia, através da extensão, as oportunidades de estudo e aprimoramento dos acadêmicos.
Como último projeto apresentado, a professora  Hermínia Marinho Bugeste discorreu sobre o NEP- Núcleo de Educação Para a Paz que desenvolve sob a coordenação do Prof. Nei Alberto Salles Filho, ressaltando as ações de uma educação da não violência, mediando conflitos, na busca da harmonia possível nos espaços de vivência escolar.
A próxima reunião programada pelo “ Projeto Integrado” tratará da abordagem dos novos projetos gestados na Pró-Reitoria de Graduação colocando  em relevo os projetos de ensino que agora fazem parte de uma nova agenda da UEPG.


Att. Luís Miguel Makohin

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Licenciatura em Educação Física - UEPG


Olá pessoal, hoje vim mostrar a vocês um pouco do nosso curso, quem somos, o que fazemos e nossa filosofia de trabalho, também um pouco de nossa estrutura. Espero que gostem.


O Curso de Educação Física - Licenciatura destina-se à formação de profissionais para atuarem na Educação Básica – educação infantil, ensino fundamental e médio – incluindo – educação de jovens e adultos, educação especial ensino técnico profissionalizante, em espaços educacionais formais, nos diferentes desdobramentos de tempos/espaços destinados à docência da Educação Física, respeitando as normas da legislação vigente para a área. 
Nesta perspectiva, considera que o professor de Educação Física deve desempenhar as funções de organizador, facilitador, mediador, incentivador e avaliador do processo ensino aprendizagem, dimensionando conceitos fundamentais da Educação e da Educação Física, além das disciplinas pedagógicas necessárias para o pleno desempenho da docência.


O curso

O Curso de Licenciatura em Educação Física é oferecido no turno noturno, e com duração mínima de quatro anos. O curso é fundamentado em bases educacionais sólidas, buscando adequar o ensino às incessantes necessidades sociais e a formação do senso crítico perante o mercado de trabalho. Formar profissionais críticos, participativos, politizados e produtivos, capazes de intervir de forma consciente e responsável para a melhoria da qualidade da Educação Básica.
 O Curso de Licenciatura em Educação Física da Universidade Estadual de Ponta Grossa tem como objetivo a preparação de professores, para enfrentarem os enormes desafios educacionais que estão presentes em nossa sociedade atual. No Curso de Licenciatura em Educação Física, os conteúdos programáticos das disciplinas estarão direcionados às exigências educacionais do professor de Educação Física, visando o conhecimento, da sociedade como um todo, envolverão conhecimentos teórico-prático-aplicados à formação docente, os quais serão fomentados pela ação-reflexão-ação. Formar profissionais capazes de atender às necessidades concretas da escola e da sociedade.



Prática de Ensino / Estágios Curriculares:

Para a organização didática e garantir a formação em consonância com a realidade, o Curso tem momentos de onde ocorrem a Prática de Ensino e os Estágios  Curriculares Supervisionados. 

A Prática de Ensino: chamada Prática Educativa - Projeto Integrado, disciplina teórico/prático, que deverá ser compreendida como instrumento de integração e conhecimento do aluno com a realidade social, de iniciação à pesquisa e de iniciação profissional. A prática é o ponto de apoio do processo formativo, que se estenderá ao longo do Curso, trata-se de um movimento contínuo entre o saber e o fazer, na busca de significados e na resolução de situações do ambiente da educação escolar. Instrumento de integração entre os conteúdos das disciplinas que compõe o currículo do curso.

O Estágio Curricular Supervisionado: o estágio curricular obrigatório que ocorre nas séries finais do curso, tem a finalidade de aprimorar os conhecimentos recebidos na graduação em relação direta com as diferentes realidades educacionais. O estágio supervisionado é o momento em que o acadêmico (a) tem contato com a realidade com a qual irá atuar profissionalmente. O planejamento e a execução das práticas no estágio supervisionado devem estar apoiadas nas reflexões desenvolvidas no curso de formação pelas disciplinas e pela Prática de Ensino/Projeto Integrado.

Observação: Os acadêmicos do Curso de Licenciatura contarão também poderão participar de atividades relacionadas à extensão universitária e à iniciação científica. Estas atividades compõem qualitativamente e formação universitária.

Fotos

















Até a próxima 
Att. Edilson de Oliveira



domingo, 14 de abril de 2013

Brasil 'país do futebol' será?



  Nas décadas de 50 e 60, surgiu um mito que até hoje perdura no imaginário popular: ‘Brasil, o país do futebol’. Foi uma época em que o rei do futebol, Pelé, foi a grande estrela da fase de ouro da Seleção Brasileira. Além do maior de todos os tempos, Garricha, Didi, Djalma Santos, Nilton Santos, Zagallo, Edu e uma infinidade de grandes craques brilharam com a amarelinha por mais de dez anos.
  O que foi um privilégio para uma nação, acabou se tornando um peso incomparável para as gerações seguintes: manter a Seleção Brasileira sempre no topo do futebol mundial, com ou sem os craques do nível de outrora.
 Edson Arantes do Nascimento
  Pelé

  Mesmo com o fim da fantástica ‘Era Pelé’, a história do ‘país do futebol’ perdurou. Após a Copa de 70, o Brasil nada conquistou de relevante por décadas e teve elencos inferiores aos seus adversários. Ainda assim permaneceu no imaginário popular a história de uma infinita ‘fábrica de craques’.
  Durante a década de 70, Alemanha e Holanda tiveram elencos melhores que as seleções montadas pelo Brasil. Nos anos 80, Alemanha, França e Argentina foram mais vitoriosas e tiveram grupos mais qualificados que a Brasileira. Ainda assim insistíamos no mito do ‘país do futebol’.
  O Brasil só retomou de verdade o protagonismo no planeta bola na ‘Era dos Rs’, com os gênios Romário, Ronaldo e Rivaldo – quando somente a França, do espetacular Zidane, podia fazer frente. A partir daí, o mito do país imbatível com a pelota nos pés voltou mais forte do que nunca.
  Mas com o fim da segunda era de ouro do futebol brasileiro, a seleção nacional voltou a uma realidade natural em qualquer esporte e para qualquer país: não seremos eternamente os donos do mundo. Parreira, Dunga, Mano Menezes sofreram, com o mito criado em décadas passadas.
  Repetindo, é natural no esporte – principalmente no futebol, a modalidade mais popular do mundo –, que vai ter uma determinada fase onde uma equipe será melhor que outra. Mas parece ser impossível do brasileiro admitir esta realidade.
  Será que dói tanto assim encararmos uma verdade? Na atualidade, Espanha, Alemanha, Holanda e Uruguai são melhores que o Brasil. Não apenas no futebol jogado hoje (uma realidade incontestável), mas também tem um grupo de jogadores mais qualificados que a equipe que já foi pentacampeã do mundo.
  É sempre melhor encararmos a dura realidade a nos enganarmos com ilusões baratas: não somos o país do futebol e não dominaremos o planeta bola por toda a eternidade.
  No momento, temos uma safra de jogadores abaixo de nossos adversários. E, ao contrário do mito que se criou, não existe ‘a fábrica de craques’ funcionando por todos os anos.



Fonte: http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&sclient=psy-ab&q=mitos+sobre+o+futebol&oq=mitos+sobre+o+futebol&gs_l=hp.3..0i30.19069.32664.0.33560.23.16.1.5.6.3.1521.11846.4-2j7j3j3j1.16.0...0.0...1c.1.9.psy-ab.TUIo2vMrnfI&pbx=1&bav=on.2,or.r_qf.&bvm=bv.45175338,d.eWU&fp=61c69defeba04759&biw=1366&bih=643.


att,
    Marcelo Leniar

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Um convite para seu domingo

Neste domingo, dia 14 de abril de 2012 por volta das 13:00 da tarde, ira acontecer na pista de skate no parque ambiental de Ponta Grossa á reinauguração da mesma. Contara com a participação de eskatistas consagrados, tendo apoio da cidade, pois as reformas foram feitas pela prefeitura da cidade. a realização fica por conta da One six tean, uma loja que trabalha com equipamentos de skate na cidade e patrocina alguns atletas da localidade.
Tire seu bum bum do sofá e aprecie um evento radical, é importante destacar que não será uma competição de skate, o que ira ocorrer é uma encontro recreativo, com alguns incentivos para as melhores manobras e combos(conjunto de manobras). É uma festa do skate.


Att Sergio Wynnek Junior

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Atletismo: Arremesso de Martelo

Boa tarde pessoal!

Visando uma melhor fixação do conteúdo segue abaixo, mais informações sobre o arremesso de martelo.

TÉCNICA  
Movimento
O atleta se relaxa e concentra
agitando o
martelo como
um pêndulo.
Moinho
O lançador gira o martelo três vezes, aumenta a velocidade e relaxa.
Giro
O atleta gira
junto com o martelo, que mantém em um
ângulo de 45º.
Lançamento
Subindo os braços, lança o martelo a uma velocidade de até 110km/h.

Fonte:  http://esportes.terra.com.br/atenas2004/interna/0,,OI357367-EI2806,00.html

 Att,

Wendell